• RESENHA

    Crônicas de Espada e Feitiçaria, Gardner Dozois

    Quando me deparei com o lançamento de Crônicas de Espada e Feitiçaria, o time de autores que compõem a antologia me encheu os olhos, especialmente os que eu já sou bastante fã, como Robin Hobb, Scott Lynch e George R. R. Martin. Mas também a promessa de conhecer a escrita de autores renomados que ainda não vieram para o Brasil também garantiu parte da empolgação.

  • RESENHA

    O Aprendiz de Assassino, Robin Hobb

    Em O Aprendiz de Assassino me reencontrei com Robin Hobb, a autora do “amor à primeira história”. O Navio Arcano continua sendo o meu livro favorito dela, mas este me trouxe uma experiência diferente, ao mesmo tempo em que reforçou as características que mais gostei  com relação a sua escrita: a narrativa detalhada, que descreve os cenários e sentimentos com muita precisão, além do seu dom para construir personagens. Principalmente os odiosos.

  • 5 Motivos

    5 motivos para ler | Trilogia A Sombra do Corvo, Anthony Ryan

    Olá abduzidos, tudo bem com vocês?

    A Trilogia A Sombra do Corvo foi uma das grandes descobertas que fiz no ano passado. Até hoje não entendo porque essa história não é tão estimada quanto deveria, porque ela possui um arco interessante e personagens muito marcantes. Para difundir a palavra de Anthony Ryan, trago 5 motivos para você considerar se vale a pena conhecer a sua história de estreia.

  • RESENHAS

    Resenha | Santuário dos Ventos – George R. R. Martin e Lisa Tuttle

    “Porque depois que você experimenta voar,
    Passa a andar pela terra com os olhos postos no céu;
    Pois terá estado lá,
    E sentirá vontade de voltar”.
    – Leonardo da Vinci

    Santuário dos Ventos, escrito por George R. R. Martin e Lisa Tuttle, é um dos lançamentos recentes da editora Leya. Quando se trata de George R. R. Martin, um dos responsáveis por eu gostar tanto de livros de fantasia, qualquer título que leva o seu nome naturalmente me chama atenção.

  • RESENHAS

    Resenha | Os Braceletes da Perdição

    É muito difícil falar sobre um livro que em sua última página tirou meu chão e me deixou sem palavras. Precisei de um tempo para compreender e assimilar tudo o que aconteceu, e isso é bastante comum toda vez que termino de ler um livro de Brandon Sanderson. Você faz o possível para se preparar para o epílogo, mas nunca é o suficiente.

    Em Os Braceletes da Perdição, temos um misto muito interessante do que foi o primeiro e o segundo livro dessa nova era de Mistborn. A história é conduzida com bastante fluidez, junto com os personagens carismáticos que interagem cada vez mais de forma natural e divertida, com uma trama tensa, que cresce e se torna cada vez mais complexa.