• RESENHA

    O Homem de Giz, C. J. Tudor

    O Homem de Giz está sendo vendido como algo parecido com It, A coisa e fãs de Stranger Things. A semelhança que existe entre este livro e a história contada por Stephen King, é o fato de ter um grupo de adolescentes e uma garota entre eles, e a história se passar em dois momentos: quando eles têm doze anos, e 30 anos depois. A narrativa vai se intercalando dessa maneira.

  • RESENHA

    Resenha | A Quinta Estação, N. K. Jemisin

    N. K. Jemisin foi a ganhadora do Hugo Awards três vezes consecutivas pela série A Terra Partida, com os livros A Quinta Estação, O Portão do Obelisco e The Stone Sky (título ainda não traduzido no Brasil) respectivamente. A premissa da série apresenta elementos de fantasia e também de ficção científica, meus dois gêneros favoritos. Tudo isso para dizer a vocês que iniciei essa leitura sem saber muito o que esperar dela, ao mesmo tempo que nutri todas as expectativas possíveis.

  • RESENHA

    Rainhas Geek, Jen Wilde

    Rainhas Geek é um livro fofo e divertido, que conta a aventura de três amigos através de uma narrativa muito gostosa, capaz de inserir também questões importantes ao longo da história. Charlie, Taylor e Jamie moram em Melbourne, na Austrália. Essa é a primeira vez que os três melhores amigos viajam para uma das convenções geeks mais famosas do mundo, a Supacon, localizada em San Diego.

  • RESENHA

    João e Maria, Neil Gaiman e Lorenzo Mattotti

    Quem nunca ouviu falar na história de João e Maria? Durante a infância, essa foi uma fábula que consumi bastante, desde a livrinhos infantis até desenhos na TV. O meu interesse em revisitá-la surgiu quando vi o livro ilustrado por Lorenzo Mattotti e escrito por Neil Gaiman, que é um ótimo contador de histórias.

  • RESENHA

    Boneco de Neve, Jo Nesbo

    No ano de 2004, o detetive Harry Hole, único homem em toda a Noruega que prendeu um assassino em série, recebe uma carta do serial killer autointitulado como Boneco de Neve. Em seu conteúdo está lançado um desafio para Hole o capturar, afinal de contas, os assassinatos começaram em novembro de 1980 e perduraram por mais de 24 anos. O assassino é metódico, pois ele faz sua vítima na primeira neve de cada inverno, e elas são sempre mulheres casadas e com filhos.

  • RESENHA

    Crônicas de Espada e Feitiçaria, Gardner Dozois

    Quando me deparei com o lançamento de Crônicas de Espada e Feitiçaria, o time de autores que compõem a antologia me encheu os olhos, especialmente os que eu já sou bastante fã, como Robin Hobb, Scott Lynch e George R. R. Martin. Mas também a promessa de conhecer a escrita de autores renomados que ainda não vieram para o Brasil também garantiu parte da empolgação.

  • RESENHA

    Misery, Stephen King

    Misery… córdia!

    Imagine uma versão moderna de As Mil e Uma Noites, onde a rainha Sherazade é vivida por um escritor best-seller e o Rei Shariar é uma ex-enfermeira com problemas mentais.  Junte isso com uma dose de o romance O Colecionador de John Fowles e por fim a escrita de Stephen King e temos em mãos Misery!