Resenha: A Melodia Feroz – Victoria Schwab

“Muitos humanos são monstruosos, e muitos monstros sabem se fazer de humanos”.

A melodia feroz é uma fantasia contemporânea, no qual acompanhamos a jornada de Kate e August em Veracidade, uma cidade dividida e com dois líderes. Nessa história, além da tensão entre os dois lados da cidade, também existe uma guerra assídua entre monstros que ganham vida através de atos de violência.

“Corsais, corsais, dentes e garras,
sombras e ossos abrirão as bocarras”.

Os corsais são sombras carnívoras que se alimentam de carne e osso e nascem a partir de crimes que não envolvem a morte.

“Malchais, malchais, cadavéricos e sagazes,
bebem seu sangue com mordidas vorazes”.

Os malchais se assemelham aos humanos, mas possuem a pele translúcida e os olhos vermelhos. Eles se alimentam de sangue e surgem a partir de assassinatos.

“Sunais, sunais, olhos de carvão,
com uma melodia sua alma sugarão”.

Já os sunais são criaturas raras, bastante parecida com humanos. Através de sua música, eles hipnotizam os humanos para se alimentar de suas almas, mas eles só podem se alimentar de almas pecadoras. Eles nascem a partir de grandes tragédias e massacres.

A Cidade Norte é liderada por Callum Harker, um criminoso capaz de controlar os monstros e que não se importa com os métodos para continuar alimentando a fachada que construiu para sua cidade organizada e pacífica. Pessoas com condições de pagar muito, vivem como se o caos do mundo à sua volta não existisse, através da ilusão de que tudo está bem. Kate, a filha de Harker, finalmente está de volta à cidade decidida a provar para o pai que é igual a ele e merece o seu legado.

Em contrapartida, a Cidade Sul é liderada por Henry Flynn, um cirurgião bondoso disposto a defender os inocentes. Diferente da aparente cidade estruturada de Harker, no lado sul o caos reina e para viver deste lado, você é obrigado a lutar para sobreviver. August Flynn é o filho caçula de consideração de Henry e sempre se coloca disposto a ajudar a família e a cidade, apesar da superproteção do pai. Mas o fato de ser um monstro sunai, August se vê numa luta interna para aceitar o que é e não sucumbir às trevas.

“Parecia muito simples: fique ao lado de Flynn e viva com medo ou fique ao lado de Harker e pague por sua segurança”.

Kate se matricula em uma das escolas da Cidade Norte, e disfarçado como um garoto comum, August se vê numa missão muito importante (não para ele) de vigiá-la, por conta da tensão crescente entre a fenda que separa os territórios inimigos, e no caso de uma eclosão, Henry ter algo com que possa chantagear Callum Harker e fazê-lo recuar.

O ritmo da história é frenético. A partir do momento que você a começa, fica extremamente difícil pausar. Há muito tempo eu não lia uma história que me fizesse perder horas de sono com o famoso “só mais um capítulo”. Victoria Schwab soube equilibrar as informações do seu mundo junto com o ritmo veloz da história, finalizando os capítulos nos momentos mais instigantes.

Resultado de imagem para gif reading bed

Este é o meu primeiro contato com a autora, e se a primeira impressão é a que fica, ela foi absolutamente positiva. Me encantei pela construção de mundo, criada sob o princípio de que a violência gera violência. Ela solidificou algo que já existe, criou dentes afiados e lhes deu garras, transformou-os em monstros para mostrar o quanto a repercussão de atos de violência pode ser assustadora e fatal.

Porém, mais do que sua construção de mundo, gostei da relação entre Kate e August. A princípio, fiquei com um pouco de receio com os rumos que a história poderia levar, porque tínhamos dois jovens de lados opostos, que começam a conviver juntos e precisam se unir em determinado momento da trama. O meu principal receio era que o relacionamento dos dois se transformasse em romance, mas muito felizmente, isso não aconteceu. Trata-se de uma história sobre amizade, onde Kate e August criam um laço forte e intenso, um elo que dificilmente será quebrado, e eu estou muito curiosa para ver como essa relação irá se desenvolver no próximo livro.

Resultado de imagem para gif palmas

Outro ponto interessante também, é que a história foi mais além do que eu esperava. Como se trata de uma duologia, o desfecho me pegou um pouco de surpresa, porque alguns problemas que esperei que autora resolveria somente no último volume, já foram solucionados aqui. Eu estava bastante curiosa com a premissa do próximo livro, porque a história foi quase fechada, mas bem no finalzinho, a autora inseriu o gancho que eu esperava, e a certeza de que o último livro promete ser muito interessante.

“Monstros grandes e pequenos, cadê?
Eles virão para comer você”.


A Melodia FerozTítulo: A Melodia Feroz – Monstros da Violência #1
Autor: 
Victoria Schwab
Ano: 2017
Editora: Seguinte
Páginas: 384

SINOPSE: Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unir para conseguir sobreviver.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *