Resenha: Tormenta de Fogo – Brandon Sanderson

“- Eu sei que você não acredita – ele falou – Mas está vivendo a profecia agora, David. É como o seu pai disse. Os heróis virão. De certa forma, eles já vieram”.

Tormenta de Fogo é o segundo livro da série Executores, lançado no final de 2017 pela editora Aleph. As primeiras páginas do livro são de tirar o fôlego. Através delas, tivemos uma noção de como anda Nova Chicago depois dos acontecimentos do último livro, quando David enfrentou Coração de Aço. Se antes eram um grupo de rebeldes que agiam secretamente, agora os Executores trabalham juntos com a patrulha da cidade e lidam diariamente com Épicos. E mais do que isso, os Executores também ficaram famosos – principalmente David – e agora além de segurança, também representam esperança à humanidade.

Contém spoilers de Coração de Aço
Resenha Coração de Aço

“Meu nome é David Charleston. Eu mato pessoas que têm superpoderes”.

Em uma determinada missão dos Executores, a equipe é dividida e David, Prof e Thia partem para uma missão em Babilônia Restaurada, o que me deixou bem triste, já que estava sentindo muita falta de Abraham e Cody, que com isso, foram jogados para escanteio neste livro. Mas eles foram compensados com outros personagens de outra célula dos Executores muito interessantes, como Val, Gegê e Mizzy. ❤

Desde o princípio, senti que a missão nesta outra cidade não cheirava bem, e comecei a sentir medo do que estava por vir. A missão é ter de lidar com uma Épica poderosa chamada Realeza, que até então, era considerada “bondosa”, porque cuidava da cidade e mantinha a paz – dentro dos limites de um Épico tirano – mas recentemente começou a perder o controle e agir de forma suspeita. E como se não bastasse lidar com a Épica poderosa, ao mesmo tempo os Executores precisam enfrentar outros Altos Épicos, como Obliteração, uma bomba relógio prestes a explodir.

E se Nova Chicago parecia uma cidade totalmente incomum coberta por aço, com ruas e túneis subterrâneos, desta vez a Babilônia Restaurada não fica atrás, apresentando uma cidade atulhada por água, substituindo as ruas por canais, onde as pessoas são obrigadas a viver sobre os topos dos prédios e se locomoverem através de barcos. Esse aspecto está diretamente ligado com o poder de Realeza, que é capaz de espiar e se projetar em qualquer lugar que tenha água, embora não seja onipresente. A cidade também possui algumas outras características fantásticas, como a presença de árvores frutíferas que geram frutas gigantes e brilhantes, e uma iluminação misteriosa e bizarra proveniente de tintas spray.

Resultado de imagem para babylon restored

Tormenta de Fogo possui uma atmosfera muito mais madura e densa do que Coração de Aço. As camadas que diferem essa história de uma simples aventura entre o bem e o mal é cada vez mais implícita. É nítido que os Épicos são corrompidos pelos seus poderes e por esse motivo é que a maioria deles é prepotente e ruim, mas nem todos são assim. Alguns, dentro dos seus frágeis limites, conseguem resistir à essa corrupção, e isso acaba mudando todo o contexto da história.

Até começar o livro, eu não tinha ideia de como estava com saudades de David e suas metáforas (ou analogias) ruins. Por mais que realmente sejam ruins e na maioria das vezes não fazem sentido algum para mim, mesmo ele tentando explica-las, elas são muito engraçadas. Essa característica divertidíssima dá uma leveza ao personagem, que carrega uma carga importante de tentar compreender os mistérios que rondam um Épico e seus poderes. Se antes, cego para saciar o seu sentimento de vingança, agora David está em conflito consigo mesmo, tentando compreender as inúmeras tonalidades que existem entre o que é certo ou errado.

“Eu sabia como Mizzy estava se sentindo. Eu já fora como ela. E por mais insano que isso soe, acho que não era mais essa pessoa. A mudança tinha começado no dia em que eu derrotei Coração de Aço. Eu voei no helicóptero carregando o crânio dele nas mãos, numa confusão de sentimentos. O assassino do meu pai estava morto, mas só graças à ajuda de outro Épico”.

A evolução e o amadurecimento de David foram fantásticos. Eu me convenci das lutas internas do personagem, da desconstrução de ter que deixar tudo o que ele acreditou e o impulsionou durante anos para atrás. De ter empatia com o seu inimigo.

Os embates entre David e Prof acompanham a tensão existente na trama e foram bastante substanciais para o desenvolvimento da mesma e para cada um dos dois de forma individual.

“- Calamidade, ou você é exatamente o que os Executores precisam, e têm precisado há anos… ou é uma representação do heroísmo imprudente que fomos sábios em evitar. Ainda não consegui decidir”.

E o mais interessante dessa história, é que mesmo sendo em primeira pessoa, o autor é capaz de desenvolver os outros personagens perfeitamente bem. Eu me senti envolvida com todos eles e os compreendi muito bem. Entendo os mistérios que Prof e Thia insistem em guardar. As motivações de Megan e Mizzy. A conduta de Val e Gegê. E por Calamidade, compreendo até mesmo Realeza!

O relacionamento entre David e Megan, diferente do primeiro livro, desta vez acontece na medida certa. Assim como o desenvolvimento dos dois de modo particular foi bastante perceptível, o romance entre eles foi muito bem desenrolado, importante para a história, mas sem se tornar o centro dela. E para mim isso foi mais do que um alívio, porque como o livro leva o nome de Tormenta de Fogo – o que faz completo sentido – senti medo da história focar somente nos dois.

Tormenta de fogo é uma história de transição, desenvolvimento e amadurecimento. Finalmente temos algum indício do que Calamidade realmente significa, mas muita coisa ainda precisa ser revelada, é claro. O final não foi nada menos do que épico, conseguiu me deixar apreensiva e emocionada, e louca pela continuação. Terminei o livro angustiada, porque uma das coisas que eu mais temia aconteceu e eu ainda não sei como lidar com isso.

Não é nem de longe um dos melhores livros de Brandon Sanderson, mas possui as características que eu mais gosto do autor. Ele soube fazer a diferença nessa história, que vai muito mais além da luta entre o bem e o mal. Estou muito ansiosa para saber o desfecho dessa história e finalmente entender todos os mistérios que a envolvem. Calamidade, cadê?


Tormenta de FogoTítulo: Tormenta de Fogo (Executores #2)
Autor: Brandon Sanderson
Tradução: Isadora Prospero
Editora: Aleph
Ano: 2017
Páginas: 376
Comprar: Coração de Aço | Tormenta de Fogo

SINOPSE: Ao enfrentar o maior supervilão que já existiu, David ficou famoso. Mas sua tão sonhada vingança foi só o passo inicial de uma jornada bem mais difícil, e agora ele vai acompanhar os Executores em uma missão misteriosa à cidade de Babilar, governada por uma Épica bondosa, mas com segundas intenções. Enquanto ajuda sua equipe a desvendar os planos dessa mulher, David enfrenta suas próprias dúvidas. Desde os acontecimentos na luta contra Coração de Aço, seu ódio cego aos Épicos foi abalado, e o garoto se pergunta: será que não é possível haver, entre os super-humanos, algum herói?

 

11 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *