Resenha | Mitologia Nórdica – Neil Gaiman

Diferente de Neil Gaiman, os breves contatos que tive com a mitologia nórdica veio principalmente através das histórias sobre Vikings, tanto na literatura quanto na TV. Desde então, eu sempre me sentia curiosa com relação aos diferentes deuses que eles cultuavam.

Quando descobri sobre o lançamento de Mitologia Nórdica, o livro foi direto para a minha lista de desejados, porque finalmente teria a oportunidade de conhecer um pouco dessa mitologia, somando o fato dela ser escrita por um autor que gosto muito. Desde pequeno, Neil Gaiman era fascinado pelos quadrinhos do Thor e a partir daí surgiu o seu interesse sobre os mitos nórdicos, que é o seu universo favorito de lendas.

O livro tem uma apresentação muito interessante do autor contanto um pouquinho a respeito do seu contato com a mitologia, como realizou a sua pesquisa e como decidiu trazer esse conhecimento até nós. Neil Gaiman fez o possível para trazer as histórias desses mitos com uma voz sincera, transformando suas versões em prosa e poesia, mas também admitiu que ele interferiu e colocou um pouco de sua criação no projeto. Portanto, o que encontramos neste livro é uma versão sincera sobre os principais mitos que circundam a mitologia nórdica, contada sobre o ponto de vista alegre de Neil Gaiman.

“Prepare-se para uma jornada que o levará da origem do universo até o fim do mundo.”

Em Mitologia Nórdica, começamos a compreender o universo, desde a sua criação ao conhecido e temido Ragnarok: o destino final dos deuses. Apesar de episódicos, os contos possuem uma certa linearidade e estão ligados um ao outro. Eles apresentam as principais divindades nórdicas, mas três delas ganham destaque. Odin, o Pai de Todos, sábio e poderoso. Thor, forte e carismático (para não dizer que ele é apenas músculos). E Loki, inteligente, astuto e cobiçoso.

Ragnarok por Johan Egerkrans

Embora conhecer mais sobre esses deuses tenha sido interessante, o fascínio se deu pelo desconhecido; todo o universo com seus nove mundos, a diferença entre os Aesir e os Vanir, as formas incomuns de adquirir conhecimento, os filhos de Loki e os demais deuses, como Freya, Frey, Tyr, Iduna, Balder, Heimdall, entre outros. Mas não dá para negar que a cereja do bolo fica por conta do intrigante Loki, com o seu caráter dúbio e traiçoeiro. O deus da trapaça está metido em praticamente todas as histórias, se não enganando, salvando os deuses com as suas artimanhas, o que prova que é melhor tê-lo por perto e usufruir de sua inteligência do que vê-lo como inimigo.

“Com ele, era assim: havia ressentimento até mesmo junto à maior gratidão, e havia gratidão mesmo no momento em que ele era mais odiado”.

A princípio, comecei o livro bem devagar, lendo um ou dois contos por dia. Depois, comecei a devorar. É incrível como você passa a notar as influências e os fragmentos desses mitos em outras histórias, em algumas até mesmo do próprio Neil Gaiman. A clareza e a compreensão que você ganha ao conhecer essas lendas com uma narrativa gostosa torna a leitura muito prazerosa.

Frey e Freya por Richard Pace

Até então não tinha tanto conhecimento sobre as lendas, então não posso avaliar a obra de forma crítica. Mas sei que Neil Gaiman estimula e dá fôlego a um mito antigo através de sua escrita leve e moderna, tornando a história mais atraente para novos leitores. E digo isso por experiência própria, porque é exatamente assim como me sinto. Não só estou fascinada por essa mitologia, como espero conhecê-la mais e descobrir suas representações.

“Essa é a graça dos mitos. A diversão vem de contá-los você mesmo, algo que o encorajo veemente a fazer, leitor. Leia as histórias deste livro, depois se aproprie delas e, em uma noite gelada de inverno – ou em uma noite de verão  em que parece que o sol não vai se pôr nunca – conte a seus amigos o que aconteceu quando o martelo de Thor foi roubado, ou como Odin obteve o hidromel da poesia para os deuses…”

Se você possui um breve interesse sobre a mitologia nórdica, acredito que essa seja uma ótima porta de entrada para esse conhecimento. Neil Gaiman resgata uma mitologia antiga e a apresenta com uma narrativa fluida, bons diálogos e um humor gracioso – eu simplesmente não esperava rir tanto com esse livro. Fora que a edição está linda, com capa dura e diagramação muito confortável. Altamente recomendado 🙂

Exemplar cedido em parceria com a editora.


Mitologia NórdicaTítulo: Mitologia Nórdica
Autor: Neil Gaiman
Tradução: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 288
Skoob | Goodreads | Amazon

SINOPSE: Na mitologia nórdica, Gaiman permanece fiel aos mitos ao prever o maior panteão dos deuses nórdicos: Odin, o mais alto dos altos, sábios, ousados ​​e astutos; Thor, filho de Odin, incrivelmente forte, mas não o mais sábio dos deuses; E Loki-filho de um irmão de sangue gigante para Odin e um malandro e insuperável manipulador.
Gaiman modela essas histórias primitivas em um arco romântico que começa com a gênese dos nove mundos lendários e mergulha nas façanhas de deidades, anões e gigantes. Uma vez, quando o martelo de Thor é roubado, Thor deve disfarçar-se como uma mulher – difícil com sua barba e enorme apetite – para roubá-lo de volta. Mais pungente é o conto em que o sangue de Kvasir – o mais sagaz dos deuses – se transforma em um hidromel que infunde bebedores com poesia. O trabalho culmina em Ragnarok, o crepúsculo dos deuses e o renascimento de um novo tempo e de pessoas.
Através da prosa hábil e espirituosa de Gaiman surgem esses deuses com suas naturezas ferozmente competitivas, sua susceptibilidade a ser enganados e enganar os outros e sua tendência a deixar a paixão inflamar suas ações, fazendo com que esses mitos há muito tempo respirem uma vida pungente novamente.

 

 

 

7 comentários

  • Jessica Rabelo

    Oii Gisele. Eu não sabia que esse livro se passava através de contos, mas acho genial contar a história da mitologia nórdica, ou grande parte dela desse modo. Com certeza devem vir bastantes personagens diferentes com problemas e anseios diferentes.
    Assim como Gaiman, eu não curto muito essas coisas de ficarem romantizando o que não se deve principalmente em caso de recontagem de histórias. Eu conheci a mitologia nórdica assistindo Os Cavaleiros do Zodíaco, pois na segunda temporada eles lutam contra a filha de Hagar.
    Gostei bastante a sua resenha. Me deixa bem mais animada para ler o livro.
    Beijos.

    Blog: fanficcao.wordpress.com

  • fabiely

    Oii que livro incrível. Conheço a mitologia mais pelos filmes, e acho fantástico .
    A maneira como descreveu que o enredo é constituído como por pequenos contos que se interligam e uma narrativa fácil me atraiu ainda mais para ler, sem contar o aspecto visual que está maravilhoso.
    Anotei a dica!
    Beeijs

  • Cecília Justen de Souza

    Ei! Tudo bem?

    Adoro o autor e conversando com um amigo que leu, fiquei muito empolgada com a história, principalmente por ser dividida em contos (amo eles e acredito que tenha ajudado na organização). Sua resenha está muito empolgante e, mesmo não querendo conhecer tanto a mitologia nórdica no momento, você acendeu uma chama em mim para devorar a obra o mais rápido possível 🙂

    Beijos!
    http://www.365coresdouniverso.com.br/

  • Viviane Oliveira

    Eu quase comprei esse livro na ultima BF, agora estou pensando que deveria ter pego! hahaha
    Não sabia que eram contos e achei super interessante! Tenho bastante curiosidade com esse assunto tb.

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

  • Eloise

    Oi Gisele,

    Nem preciso dizer o quanto amei essa resenha né!Quando fala o nome Gaiman meu coração chega a dar um salto. Eu acho muito bacana esse gosto dele pela mitologia e realmente é nítido em suas obras a influência e amor que ele tem por essas histórias e mitos. Estou para ler esse livro e tipo depois de ler tua resenha a vontade que tenho é de parar tudo, pegar da estante e começar a ler. Já estava com vontade, agora tô no gás hahahah

    Amei demais, linda resenha!
    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

  • Elisabete Finco

    Esse livro foi uma das melhores leituras do ano passado, eu me senti numa sala com o autor me contando essas histórias, de um jeito tão próximo tão legal. As tiradas de humor das tramas de Loki são minhas partes favoritas e com certeza a questão do cavalo de 8 patas me arranca lágrimas de tanto rir sempre que me lembro. Lendo sua resenha já me bateu a vontade de reler e me divertir mais uma vez. ~Elis Blog Pretenses

  • Jacqueline Vasconcelos

    Oi, tudo bem ?

    Gente eu tinha me apaixonado pela capa e titulo do livro, porém não avisa parado para ler nada sobre e esse post foi MARAVILHOSO , com toda certeza uma ótima dica de livro e vou procurar ele agora kkkkkkkkkkkk . Acho muito fascinante a mitologia nórdica e a riqueza toda que ela possui, só tornar a leitura mais grandiosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *