Resenha | Deuses Americanos – Neil Gaiman

Neil Gaiman nunca me chamou muito a atenção. Dele, eu só tinha lido Coraline e apesar de ter gostado bastante, nunca mais peguei nada do autor para ler. Isso começou a mudar com a estreia da série American Gods. Quando a série começou a fazer sucesso, uma amiga também passou a me falar bastante sobre a história, despertando o meu interesse para conhecê-la. Finalmente decidi dar uma chance ao autor e conferir qual é a desses Deuses Americanos.

Neste livro, acompanhamos a história incrivelmente bizarra através do protagonista grandão, tranquilo e taciturno Shadow. A princípio, ao me deparar com a característica dele, imaginei que não me apegaria muito ao personagem, por esse seu jeito mais reservado e passivo. Só que por incrível que pareça, o que aconteceu foi o contrário disso. Em alguns momentos totalmente fora da realidade, me dava vontade de sacudi-lo e gritar: Homem, acorda! Grite, saia correndo, peça ajuda, faça alguma coisa!

“- Por que você nunca discute? – perguntou o deus. – Por que não grita que isso é impossível? Porque você só faz o que eu mando e leva tudo nessa calma do caralho?”

Resultado de imagem para gif shadow americangods

Essa fala resume exatamente o que senti com relação ao personagem principal em quase todos os momentos do livro. Mas aos poucos, você começa a se identificar com ele e aceitar esse jeitão, que, com certeza, é oque dá o ritmo para a história, e tudo de estranho que acontece você aprende a aceitar e levar, assim como Shadow. Aliás, esse é um ponto sobre a história que você precisa saber. Ela é absolutamente bizarra, com um humor mórbido e macabro.

A premissa do livro é fantástica. Deuses e criaturas mitológicas existem a partir do momento em que as pessoas acreditam e tenham fé neles. Nos Estados Unidos, há muito tempo, os imigrantes de várias partes do mundo trouxeram consigo crenças, religiões, espíritos e deuses. Só que, do mesmo modo que eles passam a existir através da fé, eles também se alimentam disso, e com o tempo, a crença das pessoas foi perdendo a força ou desaparecendo, e consequentemente, os deuses também. Porém, no atual momento, novos deuses surgiram e passaram a ser idolatrados na América, como a mídia, as celebridades, tecnologia, etc.

A parte mais legal do livro é você tentar identificar de qual deus você está diante, tanto antigo quanto novo.

Resultado de imagem para gif american gods

Não se trata apenas de uma boa história, o livro também é bastante profundo, com críticas ácidas, tapas na cara e várias reflexões, daquelas que apertam a garganta, te faz parar a leitura e ficar pensando na vida.

“Veja: ali está um bom homem, bom a seus próprios olhos e aos olhos de seus amigos: ele é fiel e leal a sua esposa, adora seus filhos pequenos e cuida deles com todo o carinho, ama seu país, se dedica a seu trabalho, sempre fazendo o melhor que pode. Então, com eficiência e benevolência, ele extermina judeus: ele aprecia a música que soa ao fundo para deixá-los mais calmos; aconselha os judeus a não se esquecerem do número de identificação ao entrarem nas duchas – avisa que muitas pessoas esquecem o próprio número e pegam a roupa errada ao saírem do banho. Isso tranquiliza os judeus: eles dizem a si mesmos que haverá vida após as duchas. Mas eles se enganam. Nosso homem supervisiona a equipe que leva os corpos até os fornos; e, se ele se sente mal, é porque ainda permite que o extermínio das pragas o afete. Ele sabe que, se fosse um homem bom de verdade, sentiria apenas alegria conforme a terra é purificada da infestação.”

Se você aprecia uma boa história, muito bem elaborada e amarrada. Este livro é para você. Se você também aprecia mitologia, religiões e crenças, também vai gostar. Porém, Neil Gaiman faz muito mais do que isso. Através de um humor mórbido, situações bizarras e momentos de profundidade, Deuses americanos se sobressai como um livro que apresenta várias faces. Fica até difícil mencionar qual é o ponto forte do livro.

O apêndice é sensacional! Ele apresenta um diálogo hilário, que me rendeu muitas risadas e fechou o livro com chave de ouro. Estou muito ansiosa para conferir a série agora <3 Se vocês leram o livro e/ou assistiram a série, me contem o que acharam. Pelo que vi em algumas outras resenhas, Deuses Americanos possui opiniões bem diversas. Beijos!


Deuses americanosTítulo: Deuses Americanos
Autor: Neil Gaiman
Ano: 2016
Editora: Intrínseca
Páginas: 576

SINOPSE: história de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday, um homem de olhar enigmático que está sempre com um sorriso no rosto, embora pareça nunca achar graça de nada.
Depois de apostas, brigas e um pouco de hidromel, Shadow aceita trabalhar para Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos, um país tão estranho para Shadow quanto para Gaiman. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *