RESENHA

Resenha | Criaturas Estranhas: O Mundo de Lore, Aaron Mahnke

Imagine que tudo o que você sabe sobre o folclore brasileiro seja o mínimo que está por trás da lenda. Que ao redor do mundo existam histórias que dão origem as mais conhecidas criaturas do cenário mitológico brasileiro, como o Saci-Pererê, Mula-sem-cabeça, Boitátá ou o Negrinho do Pastoreio. Não seria louco imaginar que poderia existir uma versão de olhinhos puxados chinesa de um saci? Meio estranho e ao mesmo tempo peculiar. Bom, é mais ou menos disso que se trata o novo lançamento da Darkside Books: Criaturas Estranhas, O Mundo de Lore.

Só quero dar uma pequena ênfase aqui: antes de virar livro, Lore ficou conhecido em forma de podcast, e conta com 110 episódios. E virou série pela Amazon Prime, então o que não falta é variedades de mídias pra conhecer um pouco mais sobre o trabalho do autor, Aaron Mahnke.

Como eu estava falando, o livro se trata de contar as origens de lendas ou as mais variadas histórias, mesmo sendo contadas por povos que jamais obtiveram algum tipo de contato. Claro que existem povos que partilharam seus conhecimentos e culturas e acabaram aprimorando as suas histórias.

“Mas algo de novo havia nascido. Algo mais poderoso que um monstro, algo que vive séculos e se espalha como fogo. Uma lenda.”

O livro é dividido em cinco partes. Na primeira, o autor aborda mais a questão do vampiro. É feita uma breve análise sobre o Drácula, de Bram Stoker, e como muito antes de surgir à ideia desse livro, nos mais variados lugares da Europa, como Áustria, Sérvia, Romênia, etc, e através da influência colonial nos Estados Unidos, ali também existiram relatos sobre vampiros. A paranoia era tão grande a ponto de as pessoas desenterrarem os cadáveres e se eles tivessem uma aparência saudável, arrancavam seu coração e queimavam os restos de seus corpos. Também são tratadas situações de outros seres sobrenaturais que são uma espécie de mortos-vivos, e que para cada ser sobrenatural, sempre existe alguém disposto a superar os seus medos e se sacrificar por um bem maior.

“O que é verdadeiramente fascinante no folclore, porém, é como é portátil. Você pode tirar uma pessoa de sua cultura, mas é muito mais difícil tirar essa cultura dela. Não é surpreendente, portanto, que, ao começar a se instalar no Novo Mundo, os europeus tenham levado suas superstições e crenças.”

No segundo capítulo, conhecemos um pouco mais sobre os seres pequeninos. Quem é fã de fantasia, lembra-se dos anões, hobbits… ou já deve ter visto duendes, goblins ou leprechauns por aí. Para ser mais específico, e caso você tenha mais de 20 anos, pode ter assistido um episódio de Pica-Pau em que ele encontra um duende com o pote de ouro no final do arco-íris. Esses pequeninos geralmente têm características em comum: personalidade forte, rabugentos por natureza e se não quiser sofrer algum tipo de maldição, nunca, eu disse nunca, os aborreça de algum modo. No século XX, em meados das guerras mundiais, surgiram vários relatos de aviadores que viam em suas naves, criaturas chamadas gremlins, que de algum modo perturbavam e destruíam os aviões, causando acidentes aéreos. Bem que dizem por aí, nos menores frascos estão os piores venenos.

Para eu não me repetir e acabar ficando chato e muito extenso, não vou resumir os outros três capítulos. Acho que o fio da meada já foi pego. Os temas variam para outros seres conhecidos, como lobisomens, brinquedos macabros e possuídos, fantasmas, casas mal assombradas e por aí vai. E um dos pontos fortes da obra é esse: o autor vai muito além do que conhecemos, como a boneca Annabelle, o romance da Shirley Jackson, sim, estou falando de A Assombração da Casa da Colina ou dos livros de Stephen King. Trata-se sobre a cultura de inúmeros povos, e como nela está enraizado algo que não nos damos conta: o medo.

“A história está cheia de exemplos de pessoas que cruzaram esse limite. Não porque suas vidas estavam em risco, ou porque não tinham escolha, mas por um motivo mais obscuro: profunda crença no folclore de sua educação, instabilidade mental, violência premeditada. Seja qual for o motivo, cada exemplo revela que os seres humanos são os verdadeiros monstros, capazes de qualquer coisa. Mesmo das coisas que mais tememos.”

Sim, o medo está presente em nossas vidas, em nossas mentes e em nossa cultura. Ele é capaz de nos fazer ver coisas onde não existe, ou coisas além do que os outros são capazes de ver. Ele é responsável e usado como desculpa para libertarmos o mal maior no mundo: aquele monstro que existe em cada um de nós. E para nos justificarmos de nossas chacinas, do véu de sangue que está em nossos olhos, da aura de amargor e penúria que nos rodeia, usamos o medo para criar o sobrenatural, e não nos sentirmos tão desumanos.

Exemplar cedido em parceria com a editora.


O Mundo de Lore - Criaturas Estranhas

Título: Criaturas Estranhas, O Mundo de Lore
Autor: Aaron Mahnke
Tradução: Débora Isidoro
Editora: Darkside Books
Ano: 2019
Páginas: 258
Skoob | Goodreads | Darkside | Amazon

Sinopse: Elas vivem nas sombras, ocultas nas trevas da noite, habitando os cantos mais obscuros de nossas mentes. Conhecemos algumas delas através de superstições, fábulas e lendas urbanas. Ou, quem sabe, por meio de contos sinistros sussurrados de geração para geração. Elas. As criaturas estranhas. Acomode-se ao redor da fogueira e tente não temer os vultos sinistros na escuridão. A DarkSide Books vai contar uma história para você. Uma não, várias. Uma mais aterrorizante do que a outra. E todas elas podem ser encontradas nas páginas de O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas. Originado do premiado podcast Lore — cujos episódios se inspiram nas famosas creepypasta dignas de pesadelos —, o livro de Aaron Mahnke encontrou seu verdadeiro lar na editora mais tenebrosa do Brasil. Imagine que anos atrás havia um especialista em vampiros alugando seus serviços a quem precisasse. Ou que zumbis realmente existem. Ou ainda que há áreas na Islndia que não devem ser visitadas para proteção do mágico povo escondido. Compartilhando detalhes fascinantes sobre monstros assustadores e bizarros, O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas explora o encanto que nós, humanos, temos por saber o que já houve de fantástico neste mundo em que vivemos. Seja um vilarejo europeu onde gremlins tocam o terror ou uma casa nos Estados Unidos assombrada por um boneco chamado Robert. As belíssimas ilustrações de M.S. Corley aumentam ainda mais o ar de encantamento que percorre todo o texto. E o “mundo” do título vem bem a calhar: além do podcast de sucesso que contabiliza mais de 180 milhões de reproduções e do livro de arrepiar, o projeto foi transformado em série pela Amazon Prime Video, e já conta com duas temporadas disponíveis em português no Brasil. A verdade realmente pode ser mais apavorante do que a ficção. Mas quem tem um coração dark batendo no peito gosta — e inclusive pede mais.

6 Comentários

  • Jessica Rabelo

    Oi Rogério.
    Menino que resenha maravilhosa. Eu sempre entro em uma meta de querer ler ainda mais livros de terror com o passar dos anos, mas nunca consigo. Gostei bastante dessa proposta, até porque concordo com o que você quer disse sobre o assunto. Realmente o medo serve como desculpa para levantar os males do mundo.
    Adorei a resenha.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

  • Clube do Farol

    Até eu que não sou muito fã desse gênero fiquei curiosa para saber mais sobre esse livro, que eu não conhecia ainda, mas já fiquei querendo, rs. Fora que essa capa, mesmo não sendo fofinha como a maioria dos meus livros, seria uma coisa linda de se ter na estante, né?
    Parabéns pela resenha!
    Bjo
    ~ Danii

  • Maria Helena Medeiros

    Oii!
    Já amei a premissa do livro! Fiquei bastante curiosa e já quero! kk
    Adorei a sua resenha, um lançamento incrível com certeza! O medo realmente é capaz de fazer com que a gente veja ou sinta coisas diferentemente do que seriam na ausência dele. Excelente post!
    Apaixonada por essa capa também!

    Beijos.

  • Eloise

    Oi Rogério,
    Adoro demais as suas resenhas como as da Gisele. Tudo que vocês indicam aqui no blog me agrada bastante e suas resenhas sempre são muito bem escritas. Amooooo falar de lendas, folclore, contos…então já tô vendo que irei amar demais este livro. Amei saber sobre o podcast vou pesquisar, pois quero conferir. E super concordo com a colocação que você trouxe sobre o medo. Algo que vejo também muito bem trabalhado nas obras de Neil Gaiman. Eu gosto muito de uma frase dele retirada de uma entrevista : ” se você tenta evitar histórias sombrias com intuito de se proteger de coisas ruins, você, na verdade, não está protegido delas, pois você não tem conhecimento delas para se proteger.”

    A darkside sempre arrasa em suas edições, já quero adquirir!
    Bjokas!
    Elo!

  • Viviane Ferreira Oliveira

    Eu fiquei um bom tempo só admirando a capa, que trabalho incrivel! amo uma capa com significados!
    Espero conseguir conhecer a história em algum desses formatos, pq conhecer sobre medos é fundamental para enfrentá-lo ne

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

  • Joyce Santos

    Que resenha maravilhosaaa! Parabéns!
    Eu não sabia que esse livro se tratava dessa temática que tanto adoro, mesmo sendo um pouco sombria kkk.
    Menina já quero esse livro para ontem, vou adicionar agora mesmo na lista de desejos da Amazon, bjocas e bom domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *