Curiosidades | Margaret Atwood | #MaratonaLeiaMulheres

Olá abduzidos, tudo bem com vocês?

Na semana passada falei sobre a #MaratonaLeiaMulheres, um projeto muito bacana que algumas amigas e eu realizaremos em março, com a finalidade de lermos mais livros escritos e protagonizados por mulheres. Se você não viu, leia o post aqui.

Conforme mencionado, durante a maratona estaremos liberando uma série de desafios com a intenção de gerar interação e conhecimento entre os participantes. Com isso, está lançado o primeiro desafio da #MaratonaLeiaMulheres, que será dispor de algumas curiosidades de uma das autoras da sua TBR.

O próximo desafio será lançado daqui a uma semana e esse é o período que você tem para participar de cada um. Fique atento, porque também liberaremos desafios pelos stories lá no instagram, além de sprints. Vamos lá?

M A R G A R E T · A T W O O D
O Conto da Aia

Resultado de imagem para margaret atwood

Margaret Eleanor Atwood é uma escritora que nasceu em 1939, no Canadá. Formou-se em Artes na Universidade de Toronto e lesionou em várias universidades canadenses. Desde muito cedo, era uma leitora voraz de livros de mistério, contos de fada dos Irmãos Grimm e de histórias em quadrinhos. Quando tinha 16 anos, decidiu que gostaria de escrever profissionalmente.

Recebeu diversos prêmios e teve seus livros traduzidos para mais de trinta idiomas. É autora de mais de 35 obras de poesia, contos, romances de ficção e não ficção. Entre elas, várias já foram publicados no Brasil pela editora Rocco (confira a lista de livros publicados pela editora aqui).

Essa semana também foi divulgado que o livro mais recente de Atwood, Hag-Seed, será publicado pela editora Morro Branco no segundo semestre de 2018.

“Alguns livros assombram o leitor. Outros assombram o autor. The Handmaid’s Tale fez os dois”. – Margaret Atwood

O Conto da Aia é um dos seus livros de maior sucesso. Lançado em 1985, vendeu milhões de cópias pelo mundo e venceu o primeiro Prêmio Arthur C. Clarke Awards, em 1987. Também foi nomeado para outros diversos prêmios de ficção científica, no entanto, Margaret prefere que seu livro seja tratado como um livro de ficção especulativa, já que o assunto se refere a algo que realmente poderia acontecer. Mais tarde, ela admite que sua obra pode ser considerada ficção científica social.

 

A inspiração para a maioria de suas personagens femininas vem da vida real, baseadas em situações que mulheres sofrem de verdade. Para ela, esse tema não era muito discutido na época porque o sofrimento de uma mulher era visto como algo passivo e natural. Em seus trabalhos mais famosos, as mulheres dos livros triunfam sobre a dor, lutam contra o sistema patriarcal e se tornam bem-sucedidas em suas carreiras.

Em 2017, The Handmaid’s Tale (O Conto da Aia) teve sua estreia como série de televisão com 10 episódios e contou com Margaret Atwood trabalhando na produção. A série recebeu aclamação crítica e venceu diversos prêmios, como melhor série dramática dos Prêmios Emmy e Globo de Ouro. Uma segunda temporada já foi confirmada para 2018.

Resultado de imagem para the handmaid's tale


O Conto da Aia
SINOPSE: Escrito em 1985, o romance distópico O conto da aia, da canadense Margaret Atwood, tornou-se um dos livros mais comentados em todo o mundo nos últimos meses, voltando a ocupar posição de destaque nas listas do mais vendidos em diversos países. Além de ter inspirado a série homônima (The Handmaid’s Tale, no original) produzida pelo canal de streaming Hulu, o a ficção futurista de Atwood, ambientada num Estado teocrático e totalitário em que as mulheres são vítimas preferenciais de opressão, tornando-se propriedade do governo, e o fundamentalismo se fortalece como força política, ganhou status de oráculo dos EUA da era Trump. Em meio a todo este burburinho, O conto da aia volta às prateleiras com nova capa, assinada pelo artista Laurindo Feliciano.


O Conto da Aia entrou para a minha TBR na categoria distopia. Saber um pouco sobre a autora aumentou ainda mais a minha curiosidade para conhecer a obra, e em consequência disso, acredito que darei início à maratona com ela.

O que vocês acharam? Estou super curiosa para conhecer um pouquinho sobre as autoras de TBR de vocês também. Até mais <3

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *