Curiosidades | Em Busca de Watership Down – Richard Adams

Olá abduzidos, tudo bem com vocês?

Se tem uma coisa que eu adoro, são aqueles textos de introdução que antecedem a história, onde o autor conta um pouquinho de como foi o processo de escrita, como surgiram as ideias e o processo (perrengue) para publicar o livro depois.

Para meu deleite, as minhas duas leituras atuais possuem essas introduções cativantes, que despertam o interesse para continuar pesquisando sobre a história ou o autor além das páginas. Uma delas é em Busca de Watership Down, de Richard Adams, e por conta disso decidi trazer um pouco do que descobri pra vocês.

A IDEIA

Richard Adams tinha o hábito de contar histórias para suas duas filhas pequenas, Juliet e Rosamond. Certo dia, enquanto se preparava para uma viagem longa, ele tentava procurar uma história diferente para entreter as filhas, mas nenhuma parecia adequada para a ocasião. Então, ele simplesmente decidiu inventar e contar uma história própria, de forma espontânea, e foi assim que surgiu “Watership Down”.

A história acabou se estendendo e Richard levou dias para finalizá-la. Quando terminou, Juliet e Rosamond gostaram tanto que pediram para ele escrever e publicar seu próprio livro, mas Richard recusou. Sempre que ele terminava de contar uma história, as meninas continuavam insistindo para ele escrever, porque diante da sua, as outras histórias infantis nem pareciam mais tão boas assim. Vencido pela insistência, Richard começou a escrever sempre que podia, de noite ou durante uma folga, e aos poucos, o livro foi ganhando vida.

A PUBLICAÇÃO

Quando finalizou, Richard enviou alguns manuscritos para diversas editoras e agentes, e recebeu diversos nãos. As pessoas não entendiam como uma história sobre coelhos, que seria para crianças, poderia ter uma linguagem para adultos. Richard preferiu insistir e não mudou sua história.

Então ele mudou sua estratégia e decidiu arriscar enviando seu manuscrito para um editor de uma editora pequena chamado Rex Collings, que recentemente havia apostado em Wood Magic, uma história que também envolvia animais. O editor não só gostou do projeto, como foi o responsável pelo título do livro, “Watership Down”. A primeira publicação foi feita em 1972, de forma tímida, com tiragem de 2.500 cópias. Em pouco tempo, o livro explodiu em vendas e críticas favoráveis, transformando-se num fenômeno.

Richard Adams

A REPERCUSSÃO

O livro foi o infanto-juvenil britânico que mais vendeu na Europa na década de 70, e hoje já foi traduzido para mais de 18 idiomas. Pela obra, Richard ganhou os prêmios Carnegie Medal, em 1972 e o Childrens Fiction Prize, do jornal The Guardian, em 2001.

A história teve duas adaptações. Uma animação para o cinema, em 1978, e outra animação para uma série de televisão, em 1996, que contou com 39 episódios e foi transmitida entre 1999 e 2001. Uma outra série está sendo produzida pela Netflix em parceria com a BBC, e sua estreia está prevista para este ano. Em 1999, Richard lançou a coletânea de contos Tales from Watership Down, primeira e única vez que ele retorna ao universo de seu primeiro livro.

No Brasil, Watership Down foi lançado pela editora Nova Fronteira em 1976, com o título “A jornada”, e em 1980 relançado pela Círculo de Livro. Em 2017, a editora Planeta relançou com o título “Em Busca de Watership Down” em uma edição super caprichada (de babar).

Richard e suas filhas, Juliet e Rosamond

Resolvi compartilhar com vocês o meu fascínio por essa história, que fez com que minhas expectativas para a leitura só aumentassem. Até então, estou adorando conhecer os coelhinhos corajosos, que se arriscam a procura de um novo lar. Grande parte das informações para este texto foi retirado da própria introdução do livro, enquanto que alguns dados foram confirmados no Wikipédia. Espero que esta introdução empolgue vocês como aconteceu comigo, e que estejam dispostos a conhecer essa história, que começou de forma despretensiosa e se tornou em um clássico. Em breve sairá resenha, e eu trarei a minha opinião completa sobre o livro.


Em busca de Watership Down

SINOPSE: Um dos maiores clássicos de fantasia nos países de língua inglesa, Em busca de Watership Down é uma fábula sombria sobre coragem e sobrevivência. Quando um coelho vidente prevê a destruição da toca onde vive, ele se une a seus amigos para achar uma nova casa. No caminho rumo à mítica colina de Watership Down, enfrentam rivais e armadilhas. Mas, mesmo depois de chegarem e, teoricamente, encontrarem um lugar seguro para viver, precisarão lutar para salvar a colônia vizinha e repopular a própria comunidade. Em busca de Watership Down fala de dominação e opressão, de fascismo e utopia, de mitologia e delírio coletivo, de sentimento de comunidade e de loucura. No Reino Unido, ocupa o segundo lugar entre os juvenis de fantasia mais vendidos do século XX, atrás apenas da saga Harry Potter.

3 comentários

  • Jéssica Rabelo

    Oiie.
    Nossa Gi, eu não sabia da existência desse livro socorra-me kkk
    Achei bem bacana as curiosidades que você trouxe. Elas sempre me animam para uma leituras mesmo eu não sendo das grandes fãs da literatura juvenil.
    Amei o post.
    Beijos.

  • Cecília Justen de Souza

    Ei! Tudo bem?

    Quantas curiosidades incríveis, eu não fazia a menor ideia, às vezes a gente vê um autor super bem sucedido e a gente nem imagina a luta que foi para conseguir a primeira publicação, não é?! Fico muito feliz em saber que ele não desistiu.
    Amei a sua postagem, gostei bastante de saber essas informações 🙂

    Beijos!

  • Viviane Oliveira

    Eu tb amo essas informações, principalmente quando o próprio autor traz esses bastidores!
    As vezes me apaixona mais pelo livro pelos seus detalhes de produção, do que pela história em si!
    Aguardo seu resenha!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *